Conheça 5 mitos e verdades sobre o open banking!

Quando o assunto é exposição de dados muitos consumidores se sentem vulneráveis, pois ainda desconhecem as regras do open banking. Conheça 5 mitos e verdades sobre o open banking!

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Com a implementação do open banking, é comum surgirem muitas dúvidas e incertezas na cabeça do consumidor e das empresas sobre os impactos e consequências do sistema. Por isso, neste artigo, publicado inicialmente no portal Contabeis, nós separamos 5 mitos e verdades sobre o sistema que irá revolucionar o mercado. Conheça quais são!

Exposição de dados

 

Mito: Consumidores e empresas ficarão fragilizados em relação a exposição de seus dados

 

Verdade: O efeito deverá ser contrário, pois a partir de agora de fato, o consumidor é dono de seus dados e somente a partir do seu consentimento, participantes do sistema poderão compartilhar qualquer informação.

 

A regulação de Open Banking, bem como de LGPD, protege os consumidores e exige que cada transação de dados seja feita apenas sob o consentimento do usuário, de forma clara, transparente e com finalidades específicas.

 

Além disso, caso o consumidor tenha cedido seus dados e, por qualquer motivo, não queira mais compartilhar, o seu banco tem obrigação de disponibilizar um serviço pelo app ou internet banking para que ele possa “desistir” do compartilhamento.

 

Ofertas indesejadas

 

Mito: Haverá um maior volume de ofertas indesejadas – ligações de telemarketing, e-mails, entre outros

 

Verdade: O volume de ofertas deve aumentar, mas não deve ser de ofertas indesejadas, tendo em vista que as ofertas surgirão a partir do interesse do consumidor em liberar os seus dados para outros bancos ou fintechs de serviços que lhe interesse.

 

Sem dúvida, mais empresas irão se aventurar a prestar serviços financeiros e mais ofertas surgirão. Então, cabe ao consumidor também estar mais atento quando autorizar um compartilhamento, para obter benefícios e evitar incômodos.

 

Sobre a propriedade dos seus dados

 

Mito: O consumidor deixa de ser proprietário de suas informações pessoais

 

Verdade: Ao contrário. Agora sim seremos os donos. Antes os nossos dados eram dos bancos em que tínhamos conta. O sistema tradicional, até então fechado, se abre para novas instituições e produtos, passa a conferir mais controle e autonomia, além de promover mais oportunidades de satisfação para os seus clientes.

 

Aumento de exposição da vida privada

 

Mito: Pode haver exposição da vida privada das pessoas com a troca de informações sobre compras, hábitos de consumo, locais que frequentam etc

 

Verdade: Tudo, de certa forma, que fazemos em nossos celulares, sites, GPS, tem um “tracking”. Mas open banking não é isso. Trata-se do seu histórico financeiro que poderá ser compartilhado, quando quisermos, para uma finalidade que nos interesse.

 

Posso me arrepender de expor meus dados?

 

Mito: Uma vez disponível, o consumidor nunca mais terá controle dos seus próprios dados.

 

Verdade: O seu banco tem obrigação de disponibilizar um serviço pelo app ou internet banking para que você possa “desistir” de compartilhar, editar um consentimento dado anteriormente ou mesmo revogá-lo.

 

Agora que você já sabe o que é verdade e o que é mentira no open banking, fique por dentro de todas as atualizações sobre o sistema em nossas redes sociais. Siga-nos! LinkedIn / YouTube

Leia mais sobre o Mundo Open!

pricing automatizado no omnichannel

Pricing automatizado para o sucesso do omnichannel

Brasileiros confiam cada vez mais na LGPD e aderem ao compartilhamento de dados no Mundo Open

WhatsApp no Mundo Open: Inúmeras Possibilidades de Negócio